DENTISTA É PRESO POR MATER CLIENTE EM CÁCERES PRIVADO E DESOBEDIÊNCIA A LEI COVID -19 EM RIO VERDE.

Por lenil de Oliveira 19/06 sexta feira.

sexta feira dia 19/06 por lenil de Oliveira.

A vítima solicitou a polícia militar a comparecer no Centro da Cidade, Segundo a testemunha que estava em seu consultório juntamente com sua esposa quando
o profissional em odontologia estava mantendo sua esposa dentro do consultório e não a deixava ir
embora. Diante dessas informações, a polícia deslocaram ao local juntamente com (apoio) de outras viaturas, com o fulcro de elucidar os fatos. Chegando lá foram recebidos de forma grosseria
pelo Odontólogo, onde se recusou a responder as perguntas que eram feitas, dizendo que é graduado que
atendia a ocorrência deveria chama-lo de doutor e indagando o que estava fazendo naquela localidade.
Ao identificarmos a vítima, nos inteiramos do fato e demos prosseguimento a ocorrência. De acordo com a vítima e seu marido ela teria ido naquele consultório para verificar sua prótese que estava lhe causando dor e aproveitar oportunidade e pagar o restante da dívida do procedimento, quando foi até o referido
consultório, sendo ela foi informada que o valor devido era bem maior que o combinado
Diante disso, a vítima
negou o pagamento, segundo a vítima essa não seria a quantia devida, levando o autor
a ficar bastante exaltado e xingando a vítima auto palavrões de dentro do consultório e dizendo que ela só sairia de lá se ela pagasse o que devia. Foi observado também que aquele
estabelecimento estava infringindo o Decreto Municipal, logo incidindo no artigo 268 Código Penal,
sendo acionada a Ação Urbana e os agentes autuando o profissional, tendo em vista que ele só estava autorizado a atender urgências e emergência, porém de acordo com sua agenda recolhida no local, O referido odontólogo fazia todo tipo de atendimento. Foi
acionada também a Vigilância Sanitária pelo CPU, que por sua vez não conseguiu fazer seu trabalho de
fiscalização, por conta de o autor não fornecer os documentos solicitados por aqueles funcionários
públicos. O Autor a todo momento era agrecivo com as equipes envolvidas e a situação piorou quando ele
foi informado pelo que seria conduzido até o DP. De pronto respondeu que não iria,
insistindo de forma com que deslocassem sem maiores problemas, porém sempre com
recusas por parte do autor ate que lhe foi dada voz de prisão. O autor persistia em desacatar com palavras ofensivas, pejorativas e imorais aos agentes públicos em detrimento das profissões, mostrando total
desrespeito aos agentes ali envolvidos. Após todos os procedimentos operacionais, da Fiscalização e Posturas e Vigilância Sanitária serem concluídos, o autor foi encaminhado até o DP, momento em que se exaltou novamente e continuando as ofensas aos policiais com mais palavras de baixo calão e quando
estava dentro da viatura chutou o bem público, porém não causou danos aparentes até ser apresentado
na DP onde foi autuado em Flagrante Delito por Sequestro, Cárcere Privado, Resistencia, Desacato, Injuria,
Descumprimento de Decreto Municipal

Texto de lenil de Oliveira com informações Policiais informou notícias do povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.