Jovem é preso após suspeita de estuprar uma mulher calunga, furtar moto, incendiar carro e se entregar após 15 horas em fuga

Postado sexta feira dia 31/01 por lenil de Oliveira

Segundo a Polícia Civil, moradores das comunidades calungas de Cavalcante, em Goiás, estão atemorizados com os rastros de violência que o homem deixou na região.

Carro em chamas.

Um jovem de 19 anos foi preso na tarde de sexta-feira (31) depois de ser caçado por quase 15 horas dentro das matas de comunidades calungas em Cavalcante, no norte de Goiás. Ele é suspeito de estuprar uma mulher de 57 anos moradora da comunidade calunga da Fazenda da Prata, no Vão do Moleque, segundo o delegado que coordenou a operação, George Muniz.

Uma equipe de policiais civis do município estava à caça do jovem desde as 3h de sexta-feira, após a delegacia local colher o depoimento da mulher que denunciou o suposto estupro, ocorrido na quarta-feira (29).

O delegado George Muniz conta que o jovem tem passagens na polícia desde à época em que era adolescente. Uma delas é por estupro de vulnerável contra um parente.

Antes de ser capturado, os policiais o encontraram encostado à beira de uma rua em uma moto furtada dias atrás. Ele fugiu mata adentro em direção a uma comunidade calunga. Dentro da comunidade, o jovem entrou em uma casa, ameaçou a família de morte e ateou fogo no carro que estava na garagem, segundo o delegado Muniz.

No rastro do suspeito, a polícia encontrou o automóvel incendiado horas depois de correr dentro da mata. Moradores do local informaram que ele havia fugido para outra comunidade. Os policiais o encontraram depois de 15 horas de perseguição, após ele decidir se entregar.

“Foi uma prisão que teve quatro diligências. Quando chegamos ele caiu no mato e fugiu. Ele incendiou o carro na casa de uma pessoa que ele tinha ameaçado. Esse jovem sempre causou problemas na comunidade, mas de uns dias para cá, ele estava numa escalada de violência”, relata o delegado.

O jovem foi levado para a delegacia sob as autuações de furto de moto, incêndio ao veículo da família, suspeita do estupro e crime de ameaça. Até a publicação desta reportagem, ele não havia sido interrogado pela polícia e aguardava detido no distrito policial.

Suposto estupro

A vítima disse ao delegado Muniz que foi estuprada enquanto dormia e acordou durante a relação sexual e passou a ser ameaçada de morte com uma faca.

“A comunidade não tem rede elétrica, então as pessoas dormem muito cedo e nesse momento ela teria sido violentada. A filha dela veio fazer o boletim de ocorrência”, disse o delegado. No início da semana que vem, a Polícia Civil vai pedir a prisão preventiva ao Judiciário de Goiás.

Captura

A caça começou na madrugada de sexta-feira quando o jovem percebeu a chegada dos policiais e fugiu mata adentro, em direção a uma comunidade calunga. Ele estava encostado numa moto furtada dias antes.

Segundo o delegado Muniz, os moradores de algumas comunidades calungas estavam atemorizados com a conduta do suspeito. “Os próprios homens da comunidade em que ele mora estão com medo porque precisam sair para trabalhar e deixam esposas e filhas sozinhas em casa”, explica o investigador.

Moradores da comunidade da Fazenda Branca, onde o jovem nasceu e foi criado, deixaram as casas onde moravam com medo da escalada de violência no local, segundo relatos do delegado.

Fonte g.1 Goiás com informações em tempo real notícias atual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.